Cadeiras

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Valter Martins de Toledo (1933 - 2012)

Patrono da Cadeira n. 27

Nascido no interior de São Paulo, filho de Jordão Martins de Toledo e Maria Rodrigues de Toledo. Se mudou ainda jovem para a cidade de Jandaia do Sul, no Paraná, com a família. 

Foi o primeiro de uma família com dez irmãos a mudar-se para Curitiba. Determinado e apaixonado pelo Direito, em 1958, estudou no Colégio Estadual do Paraná. Arranjou um trabalho no Tribunal de Justiça do Estado em um cargo simples. Formado em Direito e Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), autor do projeto “Exercício da Cidadania”. 

Aos poucos foi mudando de setor dentro do Tribunal chegando a trabalhar como assessor jurídico, até que passou em um concurso público e, em 1977. Tornou-se juiz com o pensamento firme de que a lei é igual para todos. Trabalhava muito, mas a magistratura não era um fardo. Pela escrita impecável foi correspondente do Jornal do Estado, no interior. 

Por ser amigo de muitos jornalistas, quando ainda estava cursando a faculdade de direito atuou no movimento que deu origem ao curso de jornalismo da Universidade Federal do Paraná e fez parte da primeira turma. 

Aposentou-se e por anos esteve à frente da Associação de Magistrados do Paraná (Amapar). Conciliador voluntário do Núcleo de Conciliação do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. Ficou viúvo, mas depois conheceu Zeneide em um tabelionato. Estiveram juntos até os últimos dias. 

Era apreciador da música e da natureza. 
Publicou vários artigos e livros, o último deles contando sua trajetória de vida. 

Membro:
Academia de Cultura de Curitiba, 
Academia de Cultura do Paraná, com sede em Londrina
Centro de Letras do Paraná, 
Academia de Artes, 
Academia Sul Brasileira de Letras, 
Fundador e presidente da Academia Paranaense de Letras Maçônicas, no período de 1996 a 2006.
Academia de Letras do Brasil pelo Paraná 
entre outros.

Condecorações: 
Membro Honorário da Força Aérea Brasileira 
Medalha do “Mérito Santos Dumont” da FAB.

Alguns livros:
Direito, Cultura e Civismo
Minha trajetória de vida

Faleceu em 29 de abril de 2012, aos 79 anos, de insuficiência respiratória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário